Finais de Séries que deixaram a desejar!

Já se decepcionou com algum final de Série? Aquela série que você acompanhou desde sempre e chega ao final e você diz: “ERA ISSO?”. Veja 8 Séries que proporcionaram este sentimento!

Os finais de série podem deixar o telespectador animado, apesar de dar um aperto no coração por não ter novos episódios, mas também podem decepcioná-los. Seja pelas expectativas criadas pelos fãs ou realmente porque o enredo foi para um caminho inimaginável. Mas, escrever o final de uma história não deve ser nada fácil, principalmente para uma série televisionada que está em construção há anos. Aliás, nós sempre queremos que o caso termine com um “felizes para sempre” e nem sempre é isso o que acontece. A CH elencou alguns dos piores finais de séries que decepcionaram os fãs. 

Ah, esta matéria pode conter spoilers! Se você ainda não chegou à etapa final de algum dos seriados a seguir, pule e leia depois. 

Supernatural

Supernatual foi um sucesso com 15 temporadas, que começou em 2005 e terminou recentemente, em 2020. Apesar da série ser muito amada pelos fãs, alguns acharam que ela estava se alongando demais, principalmente depois da saída dos criadores da série na 5ª temporada.

Para alguns fãs, Dean Winchester (Jensen Ackles) não teve um final satisfatório, nem Sam (Jared Padalecki) ou Castiel (Misha Collins), que esteve na série por muitos anos. 

Gilmore Girls 

A série muito querida por todos, pode ter tido um final um pouco decepcionante. Nada muito emocionante aconteceu no final da 7ª temporada. Rory (Alexis Bledel) e Lorelai (Lauren Graham) saíram da cidade e todos se juntaram para fazer uma festa de despedida. Rory se recusou a casar com Logan e implicitamente soubemos que Lorelai voltaram a ficar juntos. 

O que ajudou a conter um pouco a frustração foi o revival da série na Netflix, em 20216. Apesar de ter reacendido o amor pela série e um sentimento nostálgico, algumas questões ficaram em aberto. 

How I Met Your Mother

Se levar em conta que toda How I Met Your Mother girava em torno da pergunta “Com quem o personagem principal, Ted ficará?”, no final da série essa pergunta pareceu inútil. 

A série acabou com o divórcio de Robin (Colbie Smuders) e Barney (Neil Patrick), a morte de Tracy McConnel (Cristin Milioti), também colocada como “a Mãe” da série, por causas desconhecidas. No final, Ted e Robin, casal que nas primeiras temporadas ficaram em um vai e vem, se juntam novamente. A série mostrou que Ted levou tanto tempo para contar aos seus filhos como conheceu a mãe, esperando também uma aprovação deles pelo fato de ainda ser apaixonado por Robin. 

O que decepcionou os fãs foi que esse casal não foi tão desenvolvido quanto o romance entre Barney e Robin, que foi praticamente jogado no lixo. 

The 100

Tinha tudo para dar certo! A série baseada nos livros de Kass Morgan foi um grande sucesso para CW, fechando sua jornada na sétima temporada. O gancho para sexta temporada era ótimo, com um final emocionante de Bellamy e Clarke observando um novo planeta que representava um um recomeço. Só que parece que o enredo se perdeu com a entrada do plot do Sanctum. A sétima temporada, que deveria fechar não só essa história, mas todas as outras pontas soltas desenvolvidas no decorrer da série, foi confusa e um pouco desanimadora para alguns fãs que estavam esperando mais.

Jane The Virgin

A série terminou em 2019, depois de 5 temporadas no ar. Jane já havia passado por tanta coisa que era mais do que merecido a série acabar naquele momento. Acontece que alguns personagens importantes, mas que já tinham ficado para trás, retornaram na 5ª temporada e um deles foi o Michael. Só que não o Michael como os fãs conheciam, e sim um cowboy que diz se chamar Jason. Isso porque ele sofreu uma amnésia e não morreu como a série tinha dado a entender. 

Os fãs acharam esse retorno um insulto à memória do personagem, que está irreconhecível. Além disso, sua volta só fez Jane ficar novamente em um triângulo amoroso, que já tinha se resolvido há um tempo. Ela se casa com Rafael, que começa ter atitudes infantis. 

O Mundo Sombrio de Sabrina

A notícia do cancelamento de O Mundo Sombrio de Sabrina pela Netflix deixou os fãs chateados. Por isso, a 4ª parte da série foi muito esperada, até que ela chegou com uma narrativa completamente confusa e muito abaixo das expectativas criadas. Alguns chegaram a dizer que era melhor não ter existido esse final e só terem cancelado a série. Além disso, as referências à série original dos anos 90, como as tias de Sabrina e o gato falante Salém, foram mais jogados do que encaixados de forma coerente. Mas o que realmente chateou os fãs foi a morte inusitada da personagem principal.

13 Reasons Why

O final de 13 Reasons Why não foi dos melhores, mas talvez isso já fosse esperado. No final, Jess é forçada a perdoar Bryce e ninguém descobre a verdade sobre nenhum crime dos adolescentes. Clay sofre com distúrbio de dissociação e faz coisas sem se lembrar. Chega a ser levado a um hospital psiquiátrico quando sofre um colapso depois da escola simular um atentado. 

Além disso, o grupo de amigos perde toda a confiança um no outro e há a morte de Justin. 

Game Of Thrones 

O ritmo de Game Of Thrones sempre foi essencial para a construção de personagens e mundos detalhados e interessantes, o que fez com que todas as decisões tomadas fossem contextualizadas e compreensíveis. Bom, até os últimos episódios. O enredo da série na 8ª temporada acelerou de uma forma que as coisas chegaram a sair do controle. Com a reviravolta de Daenerys (Emilia Clarke) na última hora, que resultou na demolição de King’s Landing e seus cidadãos, o último episódio teve uma história truncada, despedidas fracas, nada dignas do sucesso que foi a série.

E Você? Conte pra gente qual série decepcionou com o final!

Um Lhabraço da CHER!!!

Fonte: Capricho

compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
error: Conteúdo Protegido !!

A gente usa cookies para personalizar anúncios e melhorar a sua experiência no site.
Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade